" "

"Quando a escola progride, tudo progride!". (Martinho Lutero).

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

A Última Conversa


O vi pela primeira vez numa manhã de domingo, quando entrei como um desconhecido e sentei no último banco da velha capelinha de madeira branca. De lá, vi uma assembléia de membros, gostei da música, fui positivamente impactado pela pregação da Palavra e não tive mais dúvidas: - Eu queria ficar ali!

Ao final do culto, perguntei se poderia lhe falar por um instante; e, numa pequena sala que ficava lá nos fundos, mostrei a ele uma carta de recomendação trazida da igreja onde cresci. Então ele me disse que eu era bem vindo.


- Pastor, posso lhe perguntar uma coisa?
- Claro! 
- Eu também quero ser um pastor! O senhor pode me ajudar?

Ele me olhou bem nos olhos e disse:

- Humberto, gostei de sua pergunta. Você será um pastor!

E acreditou em mim...
O tempo passou, fui por ele ordenado e depois enviado como missionário para o Agreste da Paraiba. Eu ia vê-lo sempre que podia. Pelo menos uma vez por ano, ele costumava pegar o carro e subia a serra para jantar em nossa casa e pregar aqui na Igreja Batista de Fagundes.

Um dia, abri minha caixa de entradas e lá estava um e-mail dele pedindo que eu fosse visitá-lo. Telefonei acertando data e hora e desci para João Pessoa.

- Senta, Humberto - Disse-me, enquanto fechava a porta e procurava alguma coisa no frigobar.
- Tenho Coca-Cola! Vamos tomar uma Coca?
- Sim, vamos a ela!

Em seguida, acomodou-se em sua cadeira e naquela tarde nossa conversa fluiu sem que telefones tocassem, sem qualquer outra interrupção. 

Compartilhamos experiências tristes e alegres do ministério pastoral, trocamos idéias sobre o que havia de mais moderno em termos de estratégias e recursos eletrônicos utilizados na evangelização pelas grandes igrejas norte-americanas, falamos de sonhos realizados e por realizar...

Finalmente, olhou pra mim e disse:
- Não quis te falar por e-mail, queria te ver... Sinto que meu tempo está terminando aqui nesta Terra. Orei muito... Por isso, sinto paz para dizer as coisas que agora te digo...

Dentre as muitas coisas conversadas naquele instante, discordei da ideia de que seu tempo já estaria acabando. Antes de sair tentei convencê-lo do contrário, mas ele parecia convicto e sereno sobre a proximidade de sua partida. Dias depois, ainda me convidou para que eu estivesse presente à festa de aniversário de sua igreja. Não deu certo; eu estava viajando e aquela acabou sendo a nossa última longa conversa.

Nesta madrugada de 09 de Agosto de 2013, faz um ano que Deus chamou para si o meu pastor e amigo João Pereira Gomes Filho.

Humberto de Lima

Mais lidas na semana