" "

"Tudo que você tiver que ser, seja bom!". (Abraham Lincoln).

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Coisas da guerra


Era ainda cedo e estávamos seguindo por uma rua estreita e ladeada pelas ruínas resultantes de confrontos recentes. Tudo parecia tranqüilo, meus dois companheiros estavam no interior do veículo e eu, sozinho na torre de comando, respirava o ar da manhã e observava a paisagem.

De repente, ouvi um tiro que veio do lado esquerdo e vi que o homem meio escondido por trás de uma velha parede continuava disparando seu fuzil em minha direção. Abri fogo contra o atirador e falei para o condutor de nosso tanque que nos tirasse dali o mais rápido possível. Mas o pior ainda estava para acontecer...

Algo deu errado na cabine de condução e nosso blindado simplesmente parou de funcionar enquanto dezenas de inimigos mandavam uma chuva de balas contra mim. Tentei me proteger na torre ao mesmo tempo em que usava a metralhadora no intuito de afugentá-los. Lá embaixo o condutor reiniciava o sistema na tentativa de nos fazer sair daquele lugar, e, meu segundo colega, por sua vez, fazia uso de uma das coaxiais, ajudando-nos a rechaçar o ataque.
 
A coisa ficou mais feia quando alguns dos fanáticos enfurecidos, com facas em punho, se aproximaram para escalar o veículo pela retaguarda e me arrancar lá de cima. Felizmente tudo voltou a funcionar, gritei para que o condutor engatasse uma ré, e ele no exato segundo conseguiu fazer a manobra que salvou minha vida!

Às sete horas da manhã, completamente encharcados de suor, adrenalina e medo, nós saímos daquela ruela sinistra e eu, aliviado, escutei o som de uma velha e conhecida música. Era o despertador de meu celular!

Já tive outros sonhos ruins; mas esse me levou a sentir vividamente o stress de uma batalha. Mais que isso, me fez lembrar que se guerra é guerra, amigo é amigo. 
  
E amigo de verdade luta ao lado da gente nos momentos mais difíceis...
  
Humberto de Lima

Mais lidas na semana