" "

"Tudo que você tiver que ser, seja bom!". (Abraham Lincoln).

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Papo de mulher

Toda crônica é o retrato de instantes, captados pela melhor de todas as câmeras. Digo isso porque quando não nos chegam através da íris, elas vêm ao nosso encontro via toque, cheiro, e também pelas nossas duas entradas de áudio.

Às vezes, como um caçador de imagens, procuramos e procuramos até que finalmente algo belo ou bizarro aparece. Outras vezes, elas nos surpreendem de formas inusitadas e inesquecíveis.

Pois é! Dia desses viajando, tive meu cochilo interrompido pelo barulho (aqui a palavra certa é barulho mesmo!) de duas vozes estridentes que tagarelavam no banco de trás:
- Menina como estás roxa! O que foi isso?
- Foi Fulano...
- Cruz, credo! Ele te bateu?
- Ele sempre me bate. Já me acostumei...
- Nunca chamaste a polícia? Por que ainda não o deixaste?
- Essas coisas até já passaram pela minha cabeça... O problema é que eu o amo, amo muito!

Chegando à capital, desembarquei logo e deixei para trás as duas e aquela história de amor kamikaze.
Ia encontrar um colega americano e dei uma boa risada quando ele contou caso verídico sobre uma mulher de sua terra, daquelas consumistas compulsivas que estava sempre arranjando confusão com o marido. Por causa disso, não raramente estavam os dois na igreja, em busca de aconselhamento. Depois de muitas promessas e recaídas, a moça falou que não se continha porque aquilo era tentação do capeta; então o pastor aconselhou que ela repreendesse o demo quando este chegasse. 

Mas uma semana depois, lá estava ela de novo ouvindo sermão:
- Minha irmã, por que você não seguiu o meu conselho?
E ela: - Pastor, eu passei pela vitrine, vi um vestido lindo e fui logo provar...
- E...
- Quando eu estava no provador, lembrei do seu conselho e repreendi o cão, dizendo: Para trás de mim Satanás!
- E então, por que comprou?
- Comprei porque ouvi a voz do bicho dizendo: Por trás é que fica linda...
Não tive mais notícias do caso. 

No dia seguinte eu já estava de volta, tentando aprender as minúcias do direito trabalhista, quando sem querer, me deparei com mais uma pérola que minha amiga Clauberta Meyer ouviu no corredor da faculdade:
- Vou contar uma coisa pra vocês...
- Fala logo! – Disseram as outras.
- Semana passada eu quase morri de desgosto porque engordei um kilo.
- Onde está ele?
- Graças a Deus, fui parar no hospital com uma infecção intestinal e emagreci três!
 
Humberto de Lima

Mais lidas na semana