" "

"Eu penso que patriotismo é como caridade - Começa em casa!". (Henry James).

sábado, 15 de agosto de 2009

Keep an eye on my wife

Eu trabalhava no Hotel Tambaú, em João Pessoa. Certo dia, um hóspede, um tanto preocupado, me procurou e disse:

- Humberto!
- Yes, Sir!
- Keep an eye on my wife!
- Eu?
- Sim. Vou passar quatro dias fora. Por favor, veja como ela se comporta. E se perceber alguma coisa errada, me diga quando eu voltar.

Qual terá sido o porquê daquele pedido? Seria a mulher dele uma pessoa doente, infiel, bizarra, excêntrica? Seria ele um cara ciumento, maluco ou apenas alguém preocupado com o bem estar da esposa?
Com aparência de alguém que beirava os trinta, a mulher se mostrava saudável. Era muito bonita e sorria sempre que passava pela recepção. Não falava nada em Português, nem em Espanhol, nem em Inglês; e, ainda que o soubesse, não teria tempo para parar e conversar com as pessoas. A filha manhosa, de cinco ou seis anos não a largava um instante, sempre puxando-a de um lado pra outro.

Quando o marido voltou, me perguntou?

- Ficou de olho nela?
- Without doubt, Sir!
- Tudo ok? Ela se comportou bem?
- Sim, penso que não há nada errado com sua mulher!

Soltando um assopro aliviado e satisfeito, o homem abriu a carteira e me deu cem dólares. Respondi que não era preciso me pagar por nada; mas ele enfiou o dinheiro no meu bolso, bateu no meu ombro e disse que guardasse para celebrar alguma coisa boa. À noite, passei pelo restaurante e vi os dois jantando felizes, enquanto a menina, cochilava no colo da mãe.

Nos dias que se seguiram, pareciam recém-casados em plena lua de mel; depois, voltaram para o velho continente. E eu, que na época ainda via o mundo com ingênuos olhos de menino, não perguntei nada, não entendi nada...
.
Humberto de Lima

Um comentário:

Pastor Ranieri disse...

Humberto, foi melhor vc não perguntar mesmo.
Um abraço.

Mais lidas na semana