" "

"Quando a escola progride, tudo progride!". (Martinho Lutero).

domingo, 12 de julho de 2009

Michael Jackson na Terra do Sempre

Confesso que não gosto muito de escrever sobre as últimas noticias, pelas razões seguintes: elas ainda estão frescas, incompletas, e, geralmente carregam uma percentagem muito alta de especulações e sensacionalismo. Não me apetece o furo de reportagem. Prefiro esperar que a poeira baixe, para só então, decidir se falo ou não falo; e, na maioria das vezes, acabo por resolver que é melhor ir em busca de outro assunto. Hoje, porém, estou aqui, contrariando a regra...

Eu era adolescente quando ele apareceu no mercado brasileiro; e, vendo-o, percebi que o mesmo não teria dificuldades em se diferenciar daqueles artistas cujas carreiras são marcadas por um único hit. Cantando bem e dançando como ninguém, o jovem nascido no Estado de Indiana, tinha tudo para ganhar espaço e se firmar cada vez mais no universo do show business; e foi isto o que fez!

A partir dos anos 90, seus problemas de saúde e financeiros, juntamente com alguns escândalos, começaram a alimentar as páginas dos tablóides e revistas de fofocas. No último dia 25 de junho de 2009, depois de um tempo sumido, enquanto se preparava para retornar aos palcos, Michael Joseph Jackson surpreendeu o mundo com a noticia de um show inédito e indesejado – sua própria morte!

Diferente do que se vê no poema de João Cabral de Melo Neto, a morte e a vida do rei do pop nada tiveram de severina. Sua vida, sua morte, seu funeral e pós-funeral, foram cobertos pelo luxo da fortuna e pelos flashes da fama. Enquanto viveu e morreu, e também depois disto, o cantor foi, e ainda continua sendo um show: um show que enriqueceu seus empresários, nutriu a cobiça de seus parentes, deu ibope às agências de noticias, divertiu seus fãs; e, por um instante, nos fez esquecer a sujeira da política internacional e doméstica...

É uma pena que o proprietário de Neverland não tenha conseguido conciliar os três efes (fama, fortuna e família). É meu desejo que em sua agonia, ele tenha apelado para as misericórdias do Eterno; e, longe dos holofotes, tenha encontrado descanso no lado bom da Terra do Sempre...
.
Humberto de Lima

Um comentário:

João Ferreira disse...

Querido Humberto,

Fiquei deveras feliz por tua visita em meus simples rabiscos mal acabados (não existe aqui nenhuma tentativa de mostrar humildade, pois não passo de um mero escritor de final de semana).
Equilíbrio, esta é justamente minha maior busca no que diz respeito a religião.
Bom te conhecer, gosto muito da profundidade e do zelo dos pastores Batista.
Bom, você fica daí "Esculpindo idéias" e, eu fico daqui "repensando conceitos". Outra coisa, publico sermões expositivos se quiser dar uma olhada o endereço é www.sermoesexpositivos.blogspot.com

Forte abraço,

De seu servo,

João

Mais lidas na semana