" "

"Tudo que você tiver que ser, seja bom!". (Abraham Lincoln).

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

A elegante Zú

O nome dela é Zumira. Ela mora na comunidade Ninho da Perua, trabalhava no centro e sempre gostou de passear na praia. Aparentemente, tudo vinha dando certo para ela; pois estava trabalhando e curtindo a vida! O grande problema de Zú é que ela estava queimando etapas em sua obstinada carreira a caminho da elegância.

1. Não queria pagar um cursinho pré-vestibular para não ficar sem o dinheiro de manter a malhação na badalada academia Body Fashion, na orla.
2. No seu barraco, o chão era de terra batida; e, o banheiro era um quadrado de tábuas no fundo do quintal, sobre uma vala que desaguava no córrego, poluindo tudo. Mas, quem passava por aquele beco já via de longe o brilho da TV de 29" iluminando o seu cantinho de apenas dois vãos.
3. A geladeira de Zú parecia com as geleiras do Alasca; a única diferença é que lá no pólo norte você ainda encontra carne de peixes, ursos, focas e outras coisas mais. Mesmo assim, ela só usava roupa “de marca”.

Se achando a mais gostosa do shopping center, Zú circulava pra lá e pra cá, todo fim de semana, exibindo um celular igualzinho ao da patroa. Por falar em telefone, vale acrescentar que ela costumava trocar de modelo com freqüência; pois não queria ficar desatualizada.

Em 2008, aconteceram duas desgraças. A primeira delas foi o estouro da crise econômica mundial, começando lá pelas bandas da terra do Tio Sam. Zú, na época, nem percebeu nada. Estava ocupadíssima em suas horas de folga, gravando e regravando um vídeo, na tentativa de chegar ao Big Brother Brasil. Mas a patroa dela sentiu nos ombros o peso da recessão; e, aí veio a segunda desgraça: Zú foi despedida!

Sem trabalho, sem salário e sem reservas, Zú não poderá mais manter a elegância de sempre e terá dificuldades até para se alimentar (antes ela comia de graça, no local de trabalho). Voltar para a casa dos pais, lá na roça? Nem pensar!

Hoje pela manhã, enquanto gastava os reais vindos do seguro-desemprego, entrou numa lan-house para ver o orkut e ficar por dentro dos últimos “babados”. De repente, começou a ler um e-mail enviado por uma amiga que mora no Sovaco da Cobra, com quem tinha estudado na turma do ensino médio.

- Huum, metida essa Gilda!
.
É que Gilda, embora não seja chique como ela, acaba de terminar a faculdade e já passou num concurso público...


Humberto de Lima

domingo, 4 de janeiro de 2009

Dicas para um Feliz Ano Novo!

Estávamos perto da meia noite; e, antes que os fogos começassem a espocar lá fora, pedi a todos que dessem as mãos, formando uma grande corrente de oração. Finalmente, quando os ponteiros se cruzaram, recebemos o ano novo com uma calorosa salva de palmas, cantamos juntos uma canção e nos abraçamos, desejando uns aos outros um Feliz 2009. Foi assim que terminou nosso tradicional Culto de Reveillon na IBF, do qual lembro com a lembrança de quem viveu um momento pra lá de bom!

Mas, 96 horas depois já era domingo, dia 04 de janeiro; e, todos já haviam voltado para suas casas, suas vidas, seus problemas... Por falar nisso, posso ver agora, de forma bem nítida, que a data em si, isto é, a virada de um ano para o outro, não teve nenhum poder mágico suficiente para resolver nossas dificuldades. Os Israelenses e Palestinos seguiram brigando, a crise econômica mundial continuou atrapalhando a vida de muita gente; e, nossos problemas pessoais, como verdadeiros intrusos, teimaram em invadir a sala de estar do novo ano!

Ora, se a data em si não tem poder para mudar nossas circunstâncias e realidades, que sentido faz celebra-la? Que vantagens podemos tirar de uma noite de reveillon? Podemos tirar proveito do momento e transforma-lo em um marco divisor de nossas histórias; se nos dispusermos a por em prática as três dicas aqui compartilhadas:

Admita que o passado se foi! – Agora mesmo, enquanto você me lê, aquele 2008 já faz parte de um momento da História que nunca mais se repetirá. Não temos como voltar no tempo e viver de um jeito diferente aquele abril, gastar de outra forma aquele agosto. É claro que trouxemos lições e ainda arcamos com algumas conseqüências e dores vindas das decisões e escolhas que lá fizemos; é fato que não temos como esquecer, deletar tudo de nossa memória. Todavia, podemos firmar o propósito de não deixar que as lembranças ruins de um ano velho nos impeçam de viver o outro abril e o outro agosto que o ano novo vem nos oferecer!


Ouse sonhar outra vez! – Sonhos perdidos, projetos falidos e planos frustrados são grandes inimigos com os quais muitos de nós precisam lidar nessa época. Nem sempre os balanços são positivos! Na vida, todos nós, em algum instante, iremos perder algo ou fracassar ao tentar fazer algo; mas há uma diferença entre perder e ser um perdedor, entre fracassar e ser um fracassado. Esta diferença consiste na determinação de não se entregar, não se render, tentar de novo, começar de novo, sonhar de novo! Jesus Cristo, embora conhecedor das necessidades humanas, perguntou certa vez a um cego: - Que queres que eu te faça? Ora, parecia obvio que o cego queria ver; e, foi exatamente isso que ele respondeu. Por qual razão Cristo teria feito uma pergunta aparentemente desnecessária? Mesmo Deus, em seu intuito de ajudar, faz questão de ver que você realmente quer ser ajudado! Em outras palavras, é importante você externar seus sonhos e metas; é importante saber para onde quer ir! Sugiro que você faça sua lista de desejos e metas para este ano que vem. Comece a sonhar de novo!


Troque as crendices por uma fé inteligente! – Dentre as muitas simpatias praticadas pelo brasileiros, podemos destacar, por exemplo, saltar sete ondas na virada do ano, ter os bolsos cheios de moedas, pular e pisar com o pé direito no chão etc. Eu que não sou supersticioso e sei que nada disso funciona, sugiro que você opte por uma fé inteligente. Fé inteligente é aquela que confia no Deus Todo-Poderoso, mas também arregaça as mangas, vai à luta e faz a sua parte! Você já observou que nas narrativas de milagres citadas na Bíblia, sempre aparece um homem ou mulher fazendo aquela parte que lhe é possível fazer? Por exemplo, antes de Jesus transformar água em vinho, ele pede aos homens que encham as jarras de água. Embora Cristo pudesse com o seu poder sobrenatural encher as jarras de água, optou por pedir aos homens para que fizessem algo que eles poderiam fazer. É essa parceria entre o divino e o humano que faz coisas boas acontecer. É meu desejo que estas dicas, pregadas para minha comunidade aqui em Fagundes e agora também compartilhadas com você, lhe ajudem a fazer um Ano Novo Melhor!
  
Humberto de Lima

Mais lidas na semana