" "

"Eu penso que patriotismo é como caridade - Começa em casa!". (Henry James).

sábado, 15 de novembro de 2008

E o tempo passou...

À medida que dezembro se aproxima, eu vou ficando mais reflexivo. É que meu balanço anual começa mais cedo e só termina em meados de janeiro. E isto me faz lembrar de uma matéria que vi na televisão, há algum tempo atrás:

Um grupo de amigos costumava jogar na loteria semanalmente. Juntos, mantinham um bolão e deixavam o dinheiro na mão de um deles, o tesoureiro da turma. Este se encarregava de fazer a aposta e depois prestava conta de tudo aos colegas. Certo dia, após conferir o resultado do sorteio, eles explodiram de alegria! Estavam milionários! Logo correram para a casa do outro, a fim de comemorar a fortuna...
Mas, ficaram decepcionados ao descobrir que o amigo não havia feito a aposta combinada. O que ele disse?

- Eu achava que ainda tinha bastante tempo... Deixei para fazer o jogo depois; e, quando me dei conta, a lotérica já estava fechada!

Em recente viagem à minha cidade de origem, encontrei pessoas que não via há muito. Gente que há dez anos atrás, dizia que precisava estudar e trabalhar para melhorar o padrão de vida; mas não foi à luta e ainda hoje continua na mesma. Gente que sabia da necessidade de começar uma dieta, fazer um tratamento de saúde, se exercitar; mas não fez nada e agora está em situação bem pior. Gente que havia prometido se cuidar em outras áreas da vida; mas foi adiando as coisas e agora está cada vez mais perdida. Comecei a pensar também em minhas pequenas e grandes covardias...

Quando achamos que temos tempo sobrando, perdemos o senso de urgência e passamos a deixar para depois até mesmo as decisões mais importantes de nossa existência. Da mesma forma como aquele grupo de apostadores perdeu a chance de desfrutar o grande prêmio, muitas pessoas já perderam amizades, dinheiro, saúde, emprego, e em alguns casos, morreram precocemente, simplesmente porque achavam que ainda tinham muito tempo pela frente.

Enquanto reviso esse texto, desejo a possibilidade de ter outro sábado; mas nós sabemos que este sábado, 15 de novembro de 2008, nunca mais se repetirá na história. Por isso, precisamos aproveitá-lo ao máximo, não deixando para depois coisas que cada um, individualmente, já resolveu que são importantes e necessárias para hoje.

Talvez seja hora de você tirar da gaveta o plano de descansar um pouco, voltar a caminhar,  ler aquele livro, ver aquele filme, enviar aquele email, ter aquela conversa, dar aquele abraço, praticar aquela boa ação, retornar àquela sala de aula, participar daquele concurso público, correr atrás daquela oportunidade, fazer aquela declaração de amor, viajar, cantar, tocar, dançar ou simplesmente ouvir aquela música, escrever aquele poema, fazer aquela festa...

Deus dá aos vencidos e aos vencedores, aos decididos e aos confusos, um mesmo dia de 24 horas, 1.440 minutos, 86.400 segundos. As mudanças, para pior ou para melhor, em muito dependerão do que você vai fazer com o seu tempo, agora!
Carpe Diem!
  
Humberto de Lima

5 comentários:

Andréia disse...

Como sempre, escrevendo cada dia melhor...
Abraços fraternais ao meu querido amigo e obrigada pelos valiosos conselhos!

Diego Navarro disse...

Olá, pessoal!
Tudo bem?!
Excelente texto do nosso amigo Humberto! É para refletir! Não deixem de ler!
Tenham um ótimo domingo!
Até mais ver!
Um abração!

Diego.

Fábio disse...

Parabéns pelo texto!
Tão bem escrito...lembra até os ótimos ensaios da escritora Lya Luft, da Veja.
Fico feliz e orgulhoso por ter um amigo com tanta criatividade.

..

Fábio

Douglas Machado disse...

Quero parabenizá-lo pelo blog; tenho gostado bastante dos artigos e assuntos!

Kátia Maria disse...

Oi Humberto!!!
Li hoje seus três últimos artigos e gostei demais.
Sinto saudades da sua amizade. Você é realmente dessas pessoas que fazem falta!
Espero que este natal seja bem iluminado para você e sua família. Que o Senhor Jesus esteja sempre ao teu lado, que ele te ilumine e te guarde.
Um abraço de sua amiga. Kátia.

Mais lidas na semana